Fenadepol participa de reunião do Movimento Acorda Sociedade

Nesta quarta-feira, dia 13, representando a Fenadepol, o Presidente Sandro Torres Avelar, e a Vice-presidente de Assuntos Sindicais, Viviane da Rosa, estiveram presentes em reunião do Movimento Acorda Sociedade (MAS), realizado na sede do coconselho da Ordem dos Advogados do Brasil.

Sandro Torres Avelar, presidente da Fenadepol

O movimento é supra institucional e apartidário, e foi criado em janeiro de 2017 na necessidade de alertar, denunciar os retrocessos da PEC 287/2016 e ao mesmo tempo somar esforços no sentido mobilizar a sociedade brasileira para um debate nacional, congregando em torno de 24 entidades da sociedade civil organizada, dentre elas a ANFIP, FENAFISCO,ANPREV,ANAJUR, SINPROFAZ, ANAUNI, AUDTCU e a UPB ( União das Policias do Brasil).

A reunião presidida pelo presidente do MAS, Clodoaldo Neves, contou com a presença do deputado Izalci Lucas (PSDB/DF) e do senador João Alberto Capiberibe (PSB/AP).

O senador relatou sobre um projeto de PEC , que  será por ele apresentado, ampliando a alínea b do inciso I, do §  1º , do artigo 62 da Constituição Federal, para dispor sobre o Direito Previdenciário.

As discussões preponderantemente giraram em torno da necessidade de serem estabelecidas ações que possam mobilizar a sociedade contra os diversos ataques que estão sendo desencadeados contra os servidores

Viviane da Rosa, vice-presidente para Assuntos Sindicais

públicos e os trabalhadores em geral pela Reforma da Previdência.

Estiveram presentes vários representantes da UPB: APCF, FENAPEF, APCN, AMPOL, PRF, CONGM, OPB, bem como o presidente da CONACATE, Antônio Carlos Fernandes Lima Júnior, o ex-presidente da ANFIP, Vilson Romero e a Dra Maria Lúcia Fatoreli, do Movimento Auditoria Cidadã da Dívida.

Em diversos momentos foi salientado o excelente trabalho desenvolvido pela Policia Federal que está sendo uma referência de reserva moral do país.

Durante a reunião foram discutidas várias ações que poderão ser executadas pelas entidades presentes no intuito de mobilizar a sociedade brasileira contra a Reforma da Previdência.

 

 

 

 

 

 

 


 

 

Prazo para Renovação de Carteira Funcional – Ativos e Aposentados

Servidores ativos e aposentados, não percam o prazo de retirar a sua nova Carteira
Funcional.

A Polícia Federal lançou um novo Conjunto de Identificação Funcional, muito mais moderno,
compacto, seguro e com uma série de elementos que permitirão uma aceitação do documento
ainda maior, já que traz 17 itens de segurança e vários dados que não constam no CIF anterior,
como filiação, data de nascimento, naturalidade, nacionalidade, validade, matrícula SIAPE, no
do CPF, no do RG, fotografia no padrão ICAO, assinatura digitalizada e QR code.
A nova funcional possui tinta de variação óptica com luminescência à luz ultravioleta na cor
dourada, fundo geométrico duplo, fotografia fantasma do titular, QR-Code que informa os
dados biográficos do portador, fundo invisível fluorescente com brasão da PF, entre outros.
A mudança de CIF é obrigatória para todos os servidores policiais, incluindo os que estão
lotados em áreas administrativas e também os aposentados. Fique atento aos prazos de troca.
Ressaltamos que após o término do período de troca dos novos CIFs, as carteiras do modelo
antigo perderão a validade, devendo ser devolvidas à Polícia Federal.
Os órgãos governamentais e não-governamentais já foram comunicados da mudança do novo
Conjunto de identificação Funcional e dos seus muitos itens de segurança.
Nos casos de aposentadoria por invalidez, o servidor inativo deverá apresentar, no momento
da solicitação do novo Conjunto de Identificação, uma informação da DGP/PF que autorize o
servidor inativo por motivo de invalidez permanente a portar arma de fogo.
Como obte a nova carteira funcional?

SERVIDORES APOSENTADOS OU SEM ACESSO AO SISEG:

I – Preencha e imprima o formulário específico do anexo IV da Instrução Normativa no

112/2017, disponível no sítio eletrônico da PF (http://www.pf.gov.br/servicos-pf/aposentados-
pensionistas);

II – compareça à unidade de Recursos Humanos, entregue o formulário, faça a atualização
cadastral e apresente, caso seja solicitado:
a) ocorrência registrada na PF acerca de extravio, furto ou roubo; e
b) laudo psicológico para renovação do documento de porte de arma para o servidor policial
aposentado.
c) informação da DGP/PF que autorize o servidor inativo a portar arma de fogo, caso a
aposentadoria tenha sido por motivo de invalidez permanente.
III – compareça à unidade de identificação de seu Estado e apresente o Conjunto de
Identificação Funcional a ser devolvido, se houver, ou outro documento de identificação civil.
SERVIDORES ATIVOS COM ACESSO AO SISEG:

I – acesse o sistema SISEG, módulo: “CIF – CARTEIRA FUNCIONAL” e confira os dados pessoais e
funcionais constantes no formulário. Caso contenha algum dado incorreto, omissão de
informação, inclusão de nome social que não tenha sido solicitada pelo servidor ou abreviação
nos campos importados pelo sistema e-GP, solicite a correção pela unidade de recursos
humanos antes do envio da autorização de confecção do novo CIF.
III – compareça ao Grupo de Identificação – GID/DREX de seu estado ou ao INI/DIREX/PF e
apresente o Conjunto de Identificação Funcional a ser devolvido, se houver, ou outro
documento de identificação civil;
IV – apresente à unidade de identificação, quando necessário:
a) ocorrência registrada na PF acerca de extravio, furto ou roubo; e
b) Informação da DGP/PF autorizando o fim da restrição ao porte de arma.

http://www.pf.gov.br/servicos-pf/aposentados-pensionistas