UPB discute PEC 287 com ministro Eliseu Padilha

Lideranças de entidades ligadas à União dos Policiais do Brasil (UPB) se reuniram nesta quinta-feira (16) com o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha. A diretora parlamentar da Fenadepol, Maria do Socorro Nunes Tinoco, participou do encontro representando os delegados federais.
O objetivo da reunião foi debater alternativas para que a PEC 287 não retire o direito dos profissionais de segurança pública à aposentadoria policial que está assegurada no texto da Constituição Federal, para os profissionais que exercem atividade de risco.
De acordo com Maria do Socorro Nunes Tinoco, a reunião foi muito importante para a UPB. “Pudemos perceber que o ministro Eliseu Padilha ficou sensibilizado com as nossas reivindicações, e apresentou alternativas para não deixar de considerar a atividade de risco dos profissionais de segurança pública”, destacou a diretora parlamenta da Fenadepol.
O Ministro Padilha disse que não poderia dar uma resposta naquele momento, mas que iria ter uma interlocução com o presidente Temer e os demais ministros envolvidos com o tema e discutir o que poderia ser feito.
Os representantes da UPB argumentam que as atividades desempenhadas pelas categorias que compõem a entidade são de alto risco e que os servidores não recebem, ao longo da carreira, benefícios assegurados a trabalhadores da CLT que atuam em situações de periculosidade.
Estiveram presentes na reunião o senador José Medeiros e os deputados federais Lincon Portela (PRB/MG) e João Campos (PRB/GO).

União das Policias do Brasil (UPB) realiza ato público em frente ao Congresso Nacional

Cerca de 5 mil policiais de todo o Brasil vieram a Brasília, nesta quarta-feira (08) para protestar contra a PEC 287/16, que retira da Constituição o artigo que reconhece a atividade de risco dos profissionais de segurança pública nos critérios de concessão da aposentadoria.

O ato público intitulado como “Dia Nacional em Defesa da Aposentadoria dos Profissionais de Segurança Pública iniciou com a concentração de policiais no gramado em frente ao Congresso, onde foi montado um cemitério com cruzes, lápides e faixas.

A abertura do evento contou com a participação de 27 parlamentares de diversos partidos políticos que apoiam a causa dos profissionais de segurança pública. Após os discursos dos parlamentares, e de alguns presidentes de entidades participantes da UPB, os manifestantes saíram em caminhada contornando o Congresso Nacional.

O objetivo da manifestação foi o de chamar atenção das autoridades sobre a ameaça à sociedade que é ter uma polícia cada vez mais envelhecida nas ruas. Pelas novas regras, para obter aposentadoria integral, o policial terá de contribuir por 49 anos, aposentando-se próximo aos 70 anos de idade, o que excede a previsão de expectativa de vida da categoria.

“É inaceitável, no país onde mais morrem policiais em serviço no mundo, o governo federal retirar da constituição que nossa atividade é de risco! Isso tem que ser revisto!”, enfatizou Sandro Torres Avelar, presidente da Federação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (Fenadepol).

Além do presidente da Fenadepol, participaram também da manifestação, a Vice-presidente de Assuntos Sindicais e Sociais, Viviane da Rosa, o Conselheiro Fiscal, Paulo Licht, o Diretor de Comunicação Social, Marcelo Zaturansky Nogueira Itagiba e o Assessor para assuntos previdenciários, Marcelo Bóssio.

Representando o Sindicato dos Delegados de Polícia Federal(Sindepol) estiveram presentes, a presidente Viviane da Rosa, o 2º Vice-presidente, Alberto Lasserre, a Secretária-geral, Maria Lívia Fortaleza, a Diretora de comunicação Social, Valquíria Souza Teixeira, o Diretor financeiro adjunto, Paulo Licht e a Diretora parlamentar, Creusa Camelier.

Os policiais civis do Distrito Federal aproveitaram o evento para realizar uma assembleia extraordinária e formalizar total apoio às ações da UPB.

Participaram também da mobilização, os policiais de outros estados como: Goiânia, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Pará, Espírito Santo, São Paulo e Rio de Janeiro.

Integram a UPB:

ABC – Associação Brasileira de Criminalística

ABRAPOL – Associação Brasileira dos Papiloscopistas Policiais Federais

ABPFF – Associação Brasileira dos Policiais Ferroviários Federais

ADEPOL DF – Associação dos Delegados Policias Civis do Distrito Federal

ADPF – Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal

AGTBRASIL – Associação dos Agentes de Trânsito do Brasil

AMPOL – Associação Nacional das Mulheres Policiais

ANEPF – Associação Nacional dos Escrivães Polícia Federal

ANSEF – Associação Nacional dos Servidores da Polícia Federal

APCF – Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais

APCN – Associação das Polícias do Congresso Nacional

CENTRAPOL – Central Única Nacional dos Policiais Federais

COBRAPOL – Confederações Brasileiras dos Policiais Civis dos Estados

CONASSE – Conselho Nacional de Entidades Representativas de Servidores e Trabalhadores do Sistema Socioeducativo

CONGM – Conferência Nacional das Guardas Municipais do Brasil

FEBRASP – Federação Brasileira dos Servidores Penitenciários

FENADEPOL – Federação Nacional dos Delegados de Polícia Federal

FENAGUARDAS – Federação Nacional dos Sindicatos de Guardas Civis

FENAPEF – Federação Nacional dos Policiais Federais

FENAPPI – Federação dos Peritos em Papiloscopistas e Identificação

FENAPRF – Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais

FENASPEN – Federação Nacional dos Servidores Penitenciários

FENDEPOL – Federação Nacional Sindicatos Delegados Polícias Civis

OPB – Ordem dos Policiais do Brasil

SINDEPO/DF – Sindicato dos Delegados de Polícia do DF

SINDEPOL/DF Sindicato dos Delegados de Polícia Federal no DF

SINDIPOL/DF – Sindicato dos Policiais Federais do DF

SINPOC/DF – Sindicato dos Peritos Oficiais Criminais do DF

SINPOL/DF – Sindicato dos Policiais Civis do DF

UNIPOL – União dos Policiais Legislativos

 

Fotos: Hermínio Oliveira

Link de mais fotos:  https://goo.gl/JVRTtp

Gláucia Oliveira

Assessoria de Imprensa da Federação Nacional dos Delegados de Polícia Federal

www.fenadepol.org.br

(61) 3223-3859

(61) 9-83811133